meu pai não é o melhor do mundo.

por em Geral, Textos

neste último dia dos pais, o que eu mais li nas homenagens virtuais foi “eu tenho o melhor pai do mundo“. li, inclusive, vindo de pessoas que têm pais intolerantes, que batem na mulher, distantes, entre vários outros dramas familiares. vi alguma beleza nisso.

eu tenho dois pais. o biológico, que sempre morou longe de mim, e outro que me assumiu como filha quando se casou com a minha mãe. e o que digo de um, vale para ambos.

eu não posso dizer que meu pai é o melhor do mundo. porque nunca precisou ser. em relação ao pai de sangue, nossa relação foi marcada por distância e atrito por muito tempo. até que um dia, quando passamos a nos aceitar assim, sem essa de ser o melhor pai ou a melhor filha, ficou mais leve.

eu lembro que eu ficava nervosa porque, ao invés de aparecer no meu aniversário, ele preferia me enviar um patins pelo Correio. mas o que eu posso saber sobre alguém que engraxava sapatos com 9 anos, vindo da Bahia e lutando em São Paulo? essa era a vida dele. e hoje entendo que, poder me dar um patins no meu aniversário de 9 anos significava bem mais do que querer me agradar com presente.

eu nunca quis escutar que sou melhor filha do mundo, porque não sou e não quero ser. não sou do tipo que manda mensagem quando o avião pousa, apareço com tatuagem nova, fumo na frente de todo mundo e tenho algum problema em receber ordens. mas, o que mais agradeço na minha família foi que ninguém colocou uma expectativa em cima do meu ombro. nunca. jamais escutei sobre algo que eu poderia ser.

se meu pai, minha mãe, eu, meu irmão, fôssemos os melhores do mundo, eu não tinha criado casca para enfrentar essa vida. uma das coisas que a família pode trazer de bom, é o esforço em ter uma boa relação com alguém que por um acaso será algo seu para o resto da vida, não importa como. essa, sim, é a maior prova de amor. porque amar alguém que a gente escolheu é incomparavelmente mais fácil.

amar um pai, ou uma mãe, que possam ser desinteressados, intolerantes e rabugentos, é amor de verdade. a gente se esquece, mas eles são iguais a nós, adultos perdidos, cheios de dúvidas e erros.

não vamos esperar que eles sejam os melhores do mundo, a relação entre pais e filhos já é carregada o suficiente para ter mais essa carga. é amar e ponto.

uhh, que fofinha.

31261_134019736614233_402566_n
não deve ter sido fácil me criar.
sacaram o drama?
sacaram o drama?

ia postar foto deles aqui, mas vou preservá-los. haha 🙂

Comentar via Facebook

Comentar via Blog

3 comentários

  1. Chloé

    Adoro este testemunho cheio de verdade ! Obrigada !

    Responder
  2. Ari

    Bru, amei e me identifiquei! 🙂 haha

    Responder
    1. Bruna Castro

      obrigada, amiga. <3

      Responder