armário dos sonhos.

por em Textos
cada pessoa com quem me relaciono está numa gaveta diferente, sempre foi assim.
algumas pessoas se colocam na gaveta lá do fundo, aquela que a gente põe as roupas que a gente não usa muito, mas que podem ser úteis em alguns dias frios. umas roupas meio surradas, mas que não temos coragem de jogar fora.
nem sempre sou eu quem organizo as gavetas. mas, uma vez por ano, temos que tirar tudo do armário, reorganizar as coisas e entender aquilo que a gente não deve levar mais com a gente.
eu sempre achei que você ia estar na primeira gavetinha, daquelas roupas que a gente adora, e que sempre que coloca no corpo, se sente bem, feliz e mais bonito.
a grande questão é que a gaveta das roupas que a gente adora é sempre menor que a gavetinha das roupas que a gente quer usar de vez em quando. essa última, em particular, está sempre cheia.
claro, o mundo tem muita roupa mais ou menos pra gente consumir. difícil é encontrar aquela que encaixa no corpo, que quase parece feita sob medida, e que você encontra aonde menos espera. tem até uma palavra pra isso: um “achado”.
eu não misturo camisas lindas com pijamas surrados. a questão é que não gosto muito de você ali, junto com as roupas que uso pouco. mas, tudo bem você estar ali.
estou na fase da vida que carrego só o peso que suporto nas costas. mas, enquanto ainda acho que uma peça pode servir, é melhor não jogar fora.
talvez, o problema seja a falta de espaço. ou, talvez eu precise, de novo, trancar o armário.
ou, quem sabe, eu já tenha exatamente tudo o que eu preciso.
neon_tambourine
neon_tambourine

Comentar via Facebook

Comentar via Blog