Pense bem antes de receber alguém na sua casa.

por em Geral

Como alguns de vocês já sabem, hospedei pessoas nas casas que tive durante anos e anos. Foram bem mais de 100 serumaninhos de incontáveis países –  quase todos muito legais. Comecei a ser uma anfitriã por diversas razões, e com o tempo fui aprendendo que cada viajante está em um momento diferente e é muito importante estar atento a isso.

Há alguns meses, estou vivendo o outro lado da moeda. Viajei por 5 meses entre Espanha, Portugal, Alemanha, França, Turquia e California, e mais 2 meses no Brasil – e ainda sigo. Fiquei em muitas casas diferentes (só na California foram 9!) e em alguns momentos isso foi extremamente cansativo. Tive a sorte de ter sido recebida por pessoas com muito bom senso 98% das vezes, mas nem sempre é assim.

Então, antes de decidir hospedar alguém na sua casa – seja amigo de amigo, couchsurfing ou Airbnb, pergunte-se o porquê você está fazendo isso e o que você está esperando de volta. Vou dividir com vocês alguns dos meus questionamentos:

2016-12-27 13.38.40

  • Pergunte para esse hóspede há quanto tempo ele está viajando.

Provavelmente, uma pessoa que acabou de vir da Alemanha e chegou no Brasil há 3 dias está muito disposta para ver tudo, para sair, conhecer e desbravar. Já alguém que está há 3 meses na estrada acampando e ficando em casas diferentes – quem sabe dormindo e se alimentando mal-,  está cansada ou simplesmente precisa de um ninho onde possa ficar umas horas vendo filmes, em silêncio no quarto e recarregando as energias. É preciso ter essa sensibilidade, porque:

  • O hóspede não está ali para te entreter. Não queira algo imediatamente de volta.

Naturalmente, trocas valiosas podem acontecer. Mas elas podem surgir em um simples café da manha ou naquela conversa fim da noite que já está todo mundo com sono. Respeite o ritmo da outra pessoa, entenda, não pressione e não se decepcione se seu convidado/hóspede/amigo está em um ritmo diferente do seu. 

  • “Mas isso aqui não é hotel.” 

E não pode ser pra alguém que precisa? Eu acho que devemos resignificar espaços, tem quarto sobrando e disponibilidade de tempo? Abra a porta pra alguém. Você pode fazer MUITA diferença na viagem de uma pessoa. Me lembro uma vez que hospedei um russo e um alemão e eles decidiram fazer um jejum de 5 dias. Ou seja, ficavam deitados e não podiam comer. No começo eu achei muito esquisito, mas hoje penso “que bom que eles se sentiram à vontade para fazer isso aqui”. Até porque, o cara mesmo sem comer cozinhou um jantar pra mim. risos

  • GOOD KARMA, BABIES.

Não poderia deixar de dar aquele recado bicho-grilo: doamos algo para alguém, recebemos em outro momento da vida de outro alguém. Não precisa ser imediato. Não será imediato. Mas acredita, que vem. E que volta. <3

2014-03-16 13.37.35 2016-12-20 20.30.19

 

 

Comentar via Facebook

Comentar via Blog